Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2010

Emissora de radio de noticias é a primeira a disponibiliza conteúdo para surdos na web

Inclusão real: A radio CBN , do sistema Globo de radio, é a primeira estação a veicular sua programação em Libras- Língua Brasileira de Sinais por intermédio da internet. A iniciativa pretende alcança um público nem sempre lembrado pela mídia. visto que, a implantação de interpretes de Libras pelas emissoras de televisão, por exemplo, ainda é uma batalha a ser vencida pelas as pessoas surdas . Muito embora, esta já seja uma norma do Governo Federal.Mas pelo visto, os donos das emissoras parecem não ‘estarem afim ’de cumprir um principio básico a todo concessionário desse setor : o de levar a TODOS,.. TODOS os brasileiros a informação e o entretenimento cultural.Fica o credito, logico deve ser dado a radio CBN, pela atitude que além de cumprir a lei, de quebra aumenta sua audiência , audiência essa que burramente desprezada por quase 90% da mídia brasileira. Saiba mais:http://cbn.globoradio.globo.com/vezdavoz/home.htm

Middia e paternalismo em relação as pessoas com deficiência

Todo mundo sabe que os veículos de comunicação num pais com as características da sociais brasil é um feudo de poder que, hora é controlado pelo Estado , hora é manipulado por interesses mercadológico dos ‘senhores da comunicação ‘ que não tem qualquer gosto pelo interesse publico e por uma efetiva democratização do setor . Mesmo considerando e quadro midiático fico intrigado com a absoluta falta de inteligência dos poucos repórteres que la uma vez ou outra se esbarram com alguma pessoa com deficiência em pautas que beiram o ridículo. Há sempre o intuito de representar essas pessoas sobre uma percepção extraordinária: como se eles fossem meramente atrações capaz de realçar a compaixão , a piedade , ou o heroísmo imbecil que em nada colaboram para o fortalecimento da cidadania de cerca de 24 milhões de brasileirosÉ impressionante o enquadramento patéticos de algumas matérias tais como a de Edney Silvestre que , integra o estudo de caso de minha monografia e, aqui, serve de motivação de…

Quem lucra com a exclusão ?

Estudos, normais, leis , o Brasil tem uma das legislações mais protecionistas para, ‘supostamente’ garanti que as pessoas com deficiência tenha pleno acesso aos seus direitos o cotidiano dessas pessoas seria uma maravilha . entretanto , alguém esqueceu de explicar que o nosso Brasil varonil é o único país em que direito é para poucos e tem lei que pega e tem lei que não pega.. diante dessa constatação , as entidades de ‘proteção’ dos direitos das pessoas com deficiência(faz-me rir) prefere remendar a situação com gratuidades, isenções e donativos as entidade que, por pressuposto constitucional devem se opor ao assistencialismo , se deita na cama da cômoda politica das gratuidades e afins.Diante a um cenário desse total descompromisso daqueles que ’ganham’ com a atual situação de excursão das pessoas com deficiência, não devemos esperar por grandes mudanças no que tange a uma efetiva inserção dessas ‘pobres almas’ que, é a razão social das APAES, AACD e outras empresas que lucram com a…

Inclusão: Uma temática da cidadania brasileira

Um dos grandes equívocos quando comunicamos o tema da inclusão social e, da promoção da cidadania, das pessoas com deficiência é que, em grande parte das vezes fazemos da nossa ação política, essa se restringe a um discurso unilateral, chato e, principalmente, nada inclusivo. Eu mesmo já cair dessa tolice de achar que as pessoas que ‘defendem’ a inclusão ou nós que temos nossa deficiência teríamos legitimidade para falar sobre esse tema, como se a minha cadeira de rodas me fizesse PHD em inclusão. Felizmente, a gente evolui o bastante para rever, com mais serenidades, certas opiniões. Seria bom se as pessoas que falam sobre a inclusão como se tivesse a formula de uma sociedade inclusiva entenda que ou a gente envolve a sociedade ao Maximo nessa temática ou não vamos sair do lugar.A parti da década de 90 se passou um novo momento na relação entre as pessoas com deficiência e a sociedade A gente entrou na era inclusiva em que você começa a me vê nas ruas, nas escolas, nos pontos de ônib…

Apenas um pedido a Claudia Grabois

Percebo, de longe mais atento, que a atual Diretora do Instituto Helena Antipof, responsável pela educação especial é uma fervorosa defensora da politica eleitoral. Nada contra mas, advirto de maneira afetuosa à minha amiga que as temáticas referentes a educação inclusiva deve estar acima das nossas luta partidária . Quem sou eu para opinar? Mas se a ilustre Advogada Claudia, que vinha tendo uma atuação singular e inovadora na direção do IHA , me permite uma dica: Acho apenas que tarefa que Claudia se propôs, ao se tornar diretora do IHA é muito importante, influencia , de maneira decisiva , de centenas alunos com deficiências que, precisam estar inseridos nas classes regulares das escolas municipais . e como a própria Dra Claudia me disse, essa realidade está longe de ser alcançada. Apesar do esforço da Claudia e de centenas de educadores comprometidos, de fato, com a educação inclusiva. Essa sim, uma atitude politica que, retirar do isolamento e insere no campo da cidadania centenas…

Marina ganha mais não leva

Assim como a cerca de um ano atrás , Fernando Gabeira, então candidato á prefeitura do Rio de janeiro, ao perder no 2 tudo e fotochop para a maquina pmdebista que apostava todas as fichas imagináveis na candidatura de Eduardo Paes, Marina Silva , hoje, é a grande vencedora do preito presidencial de 2010. No entanto a foto da ex senadora do pv , não estará nas urnas eleitorais desse 2 turno , entre Dilma e Serra . Assim como Gabeira em 2008 , Marina ganhou, conseguiu , com pouco tempo de tv e sem as alianças imorais da politica brasileira fazer bonito .A pergunta que me faço é : será que em fim estamos aprendendo a votar? Me parece nítido que surgi no Pais um tipo de eleitor que não vai na onda , que percebe que a bi-partidaridaçao da politica é , se não , um esvaziamento do debate politico . esse eleitor autor sustentável . que., não é bobo nem nada, Marinou , botando agua no shopin dos petistas mas, dizendo bem claro, ao PSDB quer ver uma campanha do 2 turno de alto nível , como foi …

Cadê a acessibilidade?

Além dos candidatos aos governos, federal e do estado não ter, no decorrer da campanha eleitoral, hoje ao ir votar passei pelo dissabor de ficar zanzando de um lado para outro por mais ou menos uma hora. Apesar de a minha zona eleitoral ter uma cabine acessível , onde eu sempre votei. Hoje, simplesmente, meu nome não estava lá. E daí? Tive que ser levado pela minha mãe, um senhora de 61 anos, sem qualquer ajuda de nenhum funcionário do T R E ao terceiro onde segundo o funcionário seria meu local de votação .Chegando la, fui informado que a seção de votação dedicada as pessoas com deficiência era no segundo andar onde, diga de passagem, para onde me dirigir assim que cheguei e fui impedido de votar . Foi preciso mais de uma hora para meu direito fosse respeitado , será que sou menos cidadão do que quem anda?

Porque devo votar?

E incrivel como nenhum candidato a governo do estado , a presidencia , se quer se deu ao trabalho de cogitar uma politica de inclusao das pessoas def. parece que 15%¨da populaçao simplesmente nao sao vistos pelos policos cariocas e brasileiros , e por isso que, caso meu civismo nao fosse tao imponente poderia, sem medo de errar votar nulo nesse domingo. ueh, se as minhas necessidades nao merece atençao dos candidatos que administrarao o meu imposto porque a candidatura deles merece que eu saia domingo por ruas sem a menor acessibilidade ,enfrente uma fila e vote em quem nao ta nem ai para os meus direitoS? SERA QUE ALGUEM ´PODE ME RESPÓNDER??

Cidadania Midiática

O século XX nos apresenta um cenário em que as relações de significados e representações sociais perpassam pelo discurso veiculado nos meios de comunicação. Bem como ao papel social que cada grupo assume no cenário das mensagens veiculadas no contexto midiático. A percepção de mundo do homem contemporâneo é recortada e dimensionada pela programação da grande mídia . Seria burrice pretender que num contexto de globalização em que, a informação é o grande pilar da organização do que há como Civilização, que os meios de comunicação não se tornassem uma estância de ordenamento dessa sociedade. Mas , não querendo ser o ‘’chato’’ , nem tão pouco hipócrita : Afinal sou parte dessa engrenagem. Mas me causa muito espanto alguns fenômenos que vão a reboque de uma subjetividade que nasce; acontece e ser perpetua através do que ‘’ aparece na TV’’. Ou seja: O individuo é o que a pauta dos grandes veículos determina que ele seja (...) Ao levar esse fenômeno para o âmbito social vamos observar que…

Sem censo nem documento

Ola amigos do eficienteemfoco Gostaria de pedir desculpas por não ter postado noticias ou textos novos estou escrevendo minha monografia e estou meio sem tempo de apurar e produto as matérias do blog. Toda via , para não perder a viagem irei relatar um pequeno fato acontecido comigo e que revela a displicência com que o Estado brasileiro trata as pessoas com deficiência : No sábado, 21, meu pai recebeu o funcionário do ibge para realizar o censo, e ele não perguntou se na minha casa morava uma pessoa com deficiencia e como eu nao estava em casa. em virtude disso e bom não confiar nos dados desse censo de 2010 porque, como eu, muitos outras pessoas que, por terem algum tipo de deficiência, ficaram de fora mais uma vez ou será que eu terei que pedir para ser recenseado? Há algumas outras perguntas que eu gostaria de fazer ao nosso Presidente (semi-analfabeto) respondesse , não a mim, Fabio , mas a cerca de 13 por cento da população brasileira . coisa simples. A pergunta é alem do IBGE –…

Por que eu preciso ser igual a você

Esse texto tem tudo para ser um daqueles meus textos já batido sobre inclusão das pessoas com deficiência. Juro que lutarei bravamente para não ser esse o foco desse artigo. O que chato é essa mania que se pasteurizar os individuo que, sejam de fato , pertencentes a uma mesma sociedade , sejam totalmente diferentes ( sejam culturalmente , étnica ou ate mesmo fisicamente) as custas de um argumento que a gente teima em reafirmar. ‘todos somos iguais’. Porque? ou melhor, ‘quem te disse que eu, que babo ,não ando e não falo merda nenhuma estou a fim de ser igual a você que anda e fala?- calma, não e um daqueles textos sobre inclusão tive uma recaída mas já voltei ao centro do argumento- Parece que a gente somente consegui validar o outro , sua fala, suas opiniões ECT , a medida em que a gente busca ver nesse outro algo de nós mesmo: algo que , na minha cabeça , normatize a existência daquele sujeito tentando o moldar segundo os meus valores , as minhas escolhas , a minha altura ... ueh e…

Bate papo sobre bocha adaptada

Uma das modalidades do para desporto que mais cresceu nos últimos tempos, no Brasil a bocha adaptada acabou se tornando mas do que uma modalidade esportiva, a possibilidade real de inserção no universo esportivo para centenas de pessoas que apresentam acentuado comprometimento motor ou físico ter um efetivo acesso a pratica dos esportes adotados . Hoje, a pratica esportiva da bocha adaptada vivenciada em todas as regiões do Pais que, conta atualmente com cerca de 300 atletas que, em grande parte, tem paralisia cerebral ou, alguma outra deficiência tais tetraplegia , distrofia muscular ECT . A minha entrevistada faz parte dessa historia . Ana Carolina Lemos Alves, treinadora da equipe da Tradef-SP, realiza um trabalho único de promoção social através da pratica da bocha adaptada que beneficia centenas de atletas com deficiências da região de Mugi das Cruzes – SP. Ana Carolina com eça nosso papo falando da importância que as entidades formadoras de atletas tem na consolidação da bocha …

Claudia Glabóis fala sobre novos rumos na educação inclusiva no Rio de janeiro

Atualmente na rede municipal de ensino do Rio de janeiro estudam cerca dc 10 mil alunos que apresentam algum tipo de deficiências, grande parte deles ainda estão em escolas e classes especiais, um modelo de educação ultrapassado e segregadonista. Uma prova disso é que desde a ultima década de noventa a lei de diretrizes e bases da educação brasileira garante o acesso de crianças e jovens com necessidades especiais ás turmas do ensino regular, Apesar dos avanços obtidos nesse período em torno na inserção, tanto no aspecto legal como em experiências bem sucedidas em escolas de todo o pais de inclusão de alunos com e sem deficiência a exclusão escolar desses alunos permanece sendo uma realidade no contexto da educação em todo o Brasil. Para reverter esse quadro, no município do Rio e assegurar que alunos com e sem deficiência estejam presentes no mesmo ambiente escolar a atual diretoria do Instituto Helena Antipof, órgão da Secretaria Municipal de Educação responsável pelo ensino dos al…

Conferencia debate a qualidade da inclusão das pessoas com deficiência

Acontece no dia 10 de agosto, São Luiz Gonzaga. Rio Grande do Sul, a Conferência Municipal dos Direitos das Pessoas com Deficiência. o evento será promovido durante todo dia, no salão de atos da Universidade Regional Integrada - Extensão São Luiz Gonzaga. A programação do encontro inclui palestras e debates sobre a inserção das pessoas com deficiência no âmbito da Educação; Saúde; Trabalho entre outras temáticas. Na conferencia também será analisados os avanços da Política Nacional, Estadual e Municipal para a Inclusão da Pessoa com Deficiência. mais informações sobre o evento no sitte: http://guiasaoluiz.net/2010/07/conferencia-municipal-dos-direitos-das-pessoas-com-deficiencia-de-sao-luiz-gonzaga/

Crônica de um PC puto

Não é por nada não , mas é irritante a forma com que as pessoas tiram , roubam das pessoas com paralisia o direito de ser gente, isso mesmo, me intrica a capacidade que as pessoas que rodeiam crianças jovens e muitas adultos PC e que teriam o dever ético de promover aquele sujeito na sua plenitude , são os primeiros a sonegar dessa pessoa a possibilidade dela ser um indivíduo e, no caso dos adultos, pessoas que tem penis e vagina. Coisa obvia, mas quando se trata das moças e rapazes que tem PC parece que estamos numa novela de época . Os dois casos que motivam esse texto , embora não tem nada a ver , mostram como o pc é ainda percebido como um NÃO-INDIVIDUO , alguém que por não ter autonomia de fala ou de movimentos não possui , ‘supostamente ‘ condições de SER PESSOA cuja, pensa e interage no seu meio social, e o que me parece mais grave é que esse preconceito, horrendo, é travestido de atitudes que a um olhar, não atento, se apresentam com afeto , carinho ECT
O primeiro caso, ilust…

As entidades que tutela o pensamento das pessoas com deficiência

Acho que qualquer pessoa de bom censo e minimamente comprometida com o processo de valorização da cidadania das pessoas com deficiência a de concordar que nada é mais odiosamente preconceituoso do que o teleton ou qualquer outra campanha de outra entidade supostamente ‘sem fins lucrativos’ e que pretensamente se denominam ‘ defensoras’ das pessoas com deficiência. Imprensionante como essa meia dúzia de pessoas dominam a retórica das temáticas pertinentes a cidadania de 12 %¨da população brasileira. As vezes tenho a clara impressão de que a ‘fala’ que é ouvida a respeito da minha cidadania vem justamente daqueles que menos tem legistimidade para fazer-lo .Via de regras , as entidades que, por exemplo , defendem as cotas para pessoas com deficiências em empresas não tem em seu quadro de colaboradores se quer um funcionário registrado com deficiências. Isso é , se essas ONG fosse empresas seriam penalizadas pelas as idéias que essas defendem. Outro dado relevante a essa analise é que nós…

Brasil é ouro no mundial de bocha adaptada em Lisboa

Os atletas brasileiros de bocha adaptada , Dirceu Pinto , Eliseu Santos e Adriano Andrade, conquistaram a medalha de ouro de dupla na classe BC4 , no mundial da modalidade paraolímpica que estar  ntecendo no Ginásio da Universidade de Lisboa, Portugal . os atletas brasileiros que, já fizeram bonito na ultima para olimpiedas , dessa vez venceram a Gam Bretanha por 7 sete a 5, em partida realizada na ultima sexta-feira .Show de bola

Salto na educação de surdos: INES forma primeira turma de pedagogas especializadas em Libras da America Latina

O Instituto Nacional de Educação de Surdos, no Rio de janeiro, promove o primeiro curso de pedagogia bilinguim da America Latina: Isso é, com disciplinas que destacam a Libras – Língua Brasileira de Sinais como um elemento fundamental no aprendizado de surdos. Alessandra Santana educadora do ensino especial do Rio de janeiro, foi uma das alunas da primeira turma desse curso que quebra mais um paradigma e pretende introduzir inovações significativas na educação de surdos. Alessandra começa nosso papo falando sobre a importância do curso- ‘ Acredito que além de demonstrar mais uma conquista dos surdos, a formação de profissionais específicos na área da surdez refletem nos espaços sociais, efetivando a acessibilidade a educação para o alunado surdo. A professora ressalta que iniciativas como essa reafirma as possibilidades e as capacidade dos alunos surdo que, no parecer dela deve ser destacado : ‘Alem de ser sido uma oportunidade para nós, educadores nos aprimorar em relação a todo proc…

Inclusão: Uma temática da cidadania brasileira

Um dos grandes equívocos quando comunicamos o tema da inclusão social e da promoção da cidadania das pessoas com deficiência é em grande parte das vezes se parte de um discurso unilateral , chato e nada inclusivo . Eu mesmo já cair dessa tolice de achar que as pessoas que ‘defendem’ a inclusão ou nós que temos nossa deficiência teríamos legitimidade para falar sobre esse tema, como se a minha cadeira de rodas me fizesse PHD em inclusão. Felizmente a gente evolui o bastante para rever , com mais serenidades certas opiniões e seria bom se as pessoas que falam sobre a inclusão como se tivesse a formula de uma sociedade inclusiva entenda que ou a gente envolve a sociedade ao Maximo nessa temática ou não vamos sair do lugar. Hoje em dia, a necessidade de termos mecanismos: arquitetônicos , legais e principalmente sociais , que permita acontecer a inserção das pessoas com deficiência na vida social do país , é um fato que felizmente , cada vez mais, esbarra, afeta e, mais do que isso, inco…

Emociona mas será que é isso que a gente quer?

Muita gente , inclusive eu , se emocionou ao ver na web um vídeo em que um pai carregar seu filho, que tem paralisia cerebral , nas costas durante uma competição esportiva . o pai ‘ heroi’ leva o filho no colo em todo o percurso e faz as provas (canoagem, ciclismo ECT ) para que o filho – totalmente paralitico –possa vivenciar aquela experiência ... É inegável a beleza das imagens e o amor do pai mas, como eu muito momentos a gente absorve essa, e muitas outras mensagens a respeito das pessoas com deficiência sem fazer uma critica do que de fato está sendo propagado, o grande debate que , na minha opinião , é preciso fazer não apenas diante esse filmete , mas perante a muitas outras situações é: que tipo de visão social está sendo gerada a parti desse filme?
‘Meu pai me ama’ diz a musica que embala o filme que mostra um pai carregando seu filho adulto, diga de passagem , como se fosse um fantoxe , alguém que existe e se realiza parasitando as forças, as emoções, as sensações de outra…

Inclusão bobona

Vira e mexe eu ouço certas expressões vindas de pessoas que se dizem ''defensores da inclusão’’ , muitos deles pais de crianças com deferências que honestamente me arrepiam :‘’ O MEU FILHO É UM DOWNSINHO...’’‘’OS NOSSOS PC’s SÃO INTELIGENTES ‘‘ ect . Eu , Cá em minha cadeira de rodas fico pensando o que leva umpai a adjetivar o seu filho, ou filha, pela característica que ele mesmo deseja que a sociedade não veja nesta criança? O mais grave é que por trás desse, vocabulário da inclusão da moda, se recalca praticas ; pensamentos e ações tão preconceituosos quanto qualquer outro ato que julgamos ser discriminatório. Na verdade o que há coberto atrás dessa cortina ‘’inclusiva ‘’ é que a gente ainda não se deu conta que a visão segregacionista é uma ação que se inicia justamente quando começamos a permitir que esses rótulos caia na Cultura popular e se cristalize em forma de paternalismo e outras praticas, contra as quais tanto lutamos.Fica a dica de um cidadão Brasileiro que tem …

Incluir não é favor

Uma Tonica do discurso inclusivo que as autoridades volta e meia utiliza para Ca e La atrair a atenção da mídia e dos menos avisados, é insinuar que a medidas que os governos municipais, estaduais e federal toma para reduzir a exclusão social vivida pelas pessoas com deficiência são meritórias, beneficio , favorzinho . ledo engano, ou safadeza mesmo, o fato é a ultima da propaganda do Governo Estadual usa desse impediente baixo para se promover, na peça publicitária aparece um garoto, cadeirante, com a sua mãe, dizendo que a obra realizadas de casas no complexo do Alemão mudou a vida dele , a propaganda mostra a mãe passeando com filho pela área de lazer próximo a sua nova casa e ela fala que agora ele ate freqüentar a escola .. Oh , o Sergio Cabral é um anjinhoO que o anuncio não informa é que segundo a vários tratados internacionais o Estado Brasileiro é obrigado a proporcionar ao cidadão com deficiência condições urbanas que o favoreça no exercício da cidadania dessa parcela da pop…

A mídia e a inclusão das pessoas com deficiências

O espaço mediastino no contexto pós-moderno se tornou o grande palanque no qual os grupos minoritários buscam visibilidade bem como sua legitimação no plano sócio e político.Por sua vez , a mídia representa estes grupos segundo os conceitos tradicionais ,cristalizando estereótipos enraizados no subconsciente coletivo. No âmbito da pessoa com deficiência a grande mídia mostra-se dicotomia reafirma essa constatação, nesse texto vamos começar a compreender como e por que esse processo ocorre .Considerando o fato de que os meios de comunicações tendem a ratificar o pensamento predominante no seu discurso , somos obrigados a estender nossa analise á questão da Deficiência em seu aspecto social. como essa sociedade vê e representa o conceito de deficiência ? Como esse conceito é tratado Cultural e socialmente ? A raiz da compreensão das causas do preconceito, seja no enfoque mediastino seja em qualquer outra estância estar o conhecimento profundo de que significações o conceito , a palavra …

Incluir também é pagar as contas como todo mundo

Um dos mitos criados, a parti de uma mentalidade paternalista para com as pessoas com deficiência , é que prestar um serviço, seja ele qual for , seria um ato de abnegação, missionário ou qualquer outro adjetivo semelhante., e que é um pecado mortal se obter o merecido lucro por tal serviço , como se este sujeito não fosse capaz de interagir no seu cotidiano de consumidor como alguém quer, ou precise ser atendido na farmácia da esquina. Na escola onde estuda ou num barzinho sábado á noite , como as outras pessoas e ,se for o caso pagar pelo serviço que ele usufruiu . Na verdade , ao longo do tempo, se criou a percepção de que as pessoas com deficiência é alguém carente , dependente financeiramente e que ‘cobrar’ desse sujeito é algo que não se deve fazer. Sei La por que . Parece que quem usa uma cadeira de rodas, precisaria ser suas necessidades atendidas em lugares específicos: na clinica de fisioterapia. Na escola especial, e se diverti na festinha que a ONG organiza todo dias das c…

Inclusão das pessoas com deficiência: um assunto de todos nós.

A primeira consideração que gostaria de fazer é, justamente, aquela que irá nortear nosso encontro de hoje, que é preciso se ter a questão da inserção social de cerca de, 24 milhões de brasileiros e brasileiras que, possui algum tipo de deficiência, como um tema de interesse da sociedade e não apenas de um grupo da sociedade. É vital que começamos , eu e você, a termos claro em nossas mentes que promover condições reais para que certa de 14¨% da população brasileira exerça a sua cidadania é algo que diz respeito a mim, que ando em uma cadeira de rodas, mas também a você que anda sobre dois pés. É preciso termos bem definido em nossas mentes que inserção social de qualquer grupo minoritário não pode ser uma questão tratada isoladamente , apenas pelas as pessoas ‘’diretamente’’ envolvidas , mas sim pertencer ao todo dessa sociedade . De modo que irei tentar, durante esse nosso papo, te apresentar argumentos sólidos. práticos que te faça constatar que o assunto da inclusão das pessoas …