Pular para o conteúdo principal

Mães especiais fazem de rede social um ambiente solidário

Mães esperciais
Elas não um CNP, nem tão uma sede própria , o estatuto que orientam as ações desse grupo tem apenas um   item : amor de mãe .Foi assim que um grupo de mães de crianças com necessidades especiais se organizam através do face bock para levar carinho , informações e ajuda a famílias carentes . hoje o grupo ,’troca-troca de mães especiais’ , criado pela dona de casa Linda Franco, que mora em Curitiba – PR, já conta com 2843 membros e ajuda famílias de todos o Brasil.
O grupo faz doação de fraldas geriátricas , leite especiais  e outros materiais hospitalares para crianças e jovens com graves problemas de saúde, como seu filho, Gabriel Franco , 11 anos ,  e desde os sete vive com as sequelas da  adrenoleucodistrofia, também conhecida como ‘doença de Lorenzo’ . A doença degenerativa  que afeta o sistema neurológico de forma grave. Mas a força de Linda fez com que ela não parasse diante o problema do filho e, juntamente com outras mães  , formasse uma verdadeira rede de solidariedade . Mas o que teria motivado Linda a começar toda essa rede? Ela mesma responde.
-‘Poder ajudar mais e mais famílias, ampliar o trabalho que iniciei dentro do Hospital aqui em Curitiba. Durante três anos nossa rotina foi dentro de um hospital, conheci muitas famílias que precisam de material hospitalar, fraldas, medicamentos. Assim nasceu uma corrente do bem onde as mães especiais se ajudam. Antes essas mães ficavam dentro de casa achando que apenas ela tinha uma vida a parte na sociedade, através do grupo surgiram muitas amizades.’ Disse ela ,  
Linda Franco

A força de Linda contagiou outras mães de crianças especiais que se articulam de forma exemplar . hoje o grupo da mãe do ‘Gabi’; da mãe da Ana Beatriz  contam com  mais de 2000  mães que formam uma verdadeira legião do bem. E a coisa funciona bem assim : se a Cristiane tem luvas sobrando , ela divulga e logo encontra quem precisa . e assim, de um jeito que só mãe saber é que se forma essa circulo do bem  que já ultrapassou as fronteiras do país.
‘Desde fevereiro do ano passado, estamos ajudando, já enviei cadeira de rodas para o Paraguai. Tenho mãe em Londres juntando material hospitalar para nos enviar Já conseguimos muita cama hospitalar, equipamentos, curativos, leites especiais.’ cadeiras. Diz ela.
Que bom que nossos governantes e as megas ong aprendesse a lição simples e genuína que esse grupo nos ensina :ajudar o próximo é simples , bastar querer .

MAIS INFORMAÇÕES
https://www.facebook.com/groups/trocatrocaentremaesespeciais/]

http://g1.globo.com/pr/parana/noticia/2013/09/mae-de-filho-com-doenca-rara-cria-pagina-na-web-para-trocar-doacoes.html


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Hospital Barata Ribeiro tem setor de odontologia para pessoas com necedades especiais

Quem tem um familiar com deficiência mental ou neurológica grave sabe bem como é importante ter um atendimento médico que respeite as limitações inerentes à deficiência desse indivíduo. No campo da odontologia, na cidade do Rio de Janeiro, essas pessoas encontram no Hospital Barata Ribeiro, um setor especializado, com um serviço que existe há 20 anos. Por dia, são atendidos cerca de 25 pacientes com deficiências graves, como por exemplo paralisia cerebral, autismo, síndrome de Down, entre outras.
A doutora Andrea Vecchiate chefia uma equipe especializada no tratamento dentário em pacientes com problemas neurológicos e psiquiátricos, que conta também com uma técnica de saúde bucal e quatro dentistas, sendo dois no ambulatório e dois no centro cirúrgico. As consultas são realizadas no ambulatório, nos procedimentos mais rotineiros e simples, ou no centro cirúrgico, com o auxílio de sedação, em casos extremos. Ela explica que um dos fatores mais importantes é o atendimento preventivo rea…

A temática ética no contexto da educação inclusiva

‘Há como se conceber uma sociedade ética sem se preocupar com a inclusão’ ?A temática do debate da pessoa com deficiência na sociedade brasileira nem sempre é vista na sua complexidade: como algo que perpassar, ou deveria , passar pelo aprofundamento ético e moral da sociedade. Me parece importante se pensar a inclusão das pessoas com deficiência como um processo “humano”, cujo não deve se ater ao espaço da experiência sociológica da escola inclusiva, apesar da relevância desse espaço, como “provocador dessa inclusão” de modo a sermos capazes de, no futuro, conceber uma ética inclusiva o assunto da inclusão não deve ser visto como um processo que começa, nem tão pouco, que se conclua no ambiente da escola. O processo do sujeito com deficiência no contexto da educação e na sociedade brasileira deve pertencer a toda a sociedade que tem que tomar para si o dever ético de promover a inclusão de todos os indivíduos. Este compromisso com o processo de inserção das pessoas com deficiências …

3º Simpósio dá show de inclusão na Lona de Guadalupe

Aconteceu na manhã dessa sexta-feira(27) o 3º Simpósio de cultura Inclusiva na Lona Cultural Municipal Terra, em Guadalupe. O evento mostrou o talento das pessoas com deficiência, com apresentações da dupla Juripoca e neném , integrantes do projeto palaçadaria e a participação  do capoeirista  Tiao Gabriel. A programação contou com a fala do jornalista e autor  Fabio Fernandes que ressaltou a importância da expressão cultural no processo inclusão das pessoas com deficiência . ‘Criar ferramentas para que a pessoa com deficiência se expresse, no cenário cultural, é possibilitar que essa pessoa exista de forma efetiva no seu núcleo social’. Disse Fabio Fernandes.
O Simpósio de cultura Inclusiva é um evento da Associação Objetivo de Deficiente  que acontece desde 2013 e nessa terceira edição contamos com a parceria da Associação Balaio cultural e o projeto ‘Artes do suburbano‘ , vencedor do premio de ações locais, da secretaria municipal de cultura . a programação com uma bela roda de cap…