Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2011

Vem ai o brasileiro de Bocha adaptada

Acontece em Curitiba, entre quarta-feira (19) e sábado (22), a edição 2011 do campeonato brasileiro de bocha adaptada. Atletas de todo o país disputaram na capital catarinenses por um lugar no pódio . O Rio de janeiro contará com 12 atletas . o esporte que foi introduzido no Brasil em meado na década de 90 pelo professor Jose Henrique Guimaraens – e bom que se diga isso-. É uma das modalidades do para desporto brasileiro que mais cresceu nos últimos anos. E já conta com uma posição de destaque no cenário mundial com o feito da dupla, Eliseu e Dirceu, que conquistaram a medalha de ouro e bronze na ultima paraolimpíada- Pequim, 2008. O campeonato brasileiro de bocha adaptada, promovido pela Associação Nacional de Desporto para deficientes, acontece na Universidade positivo, Rua Prof. Pedro Viriato Parigot de Souza, 5300 - Campo Comprido.

Senado aprova programa para facilitar exame de câncer de colo de útero em mulheres com deficiência em rede publica

Ontem ,06. O Senado federal aprovou projeto de lei criando um programa que visa facilitar o exame de câncer de colo de útero em mulheres que apresentem algum tipo de deficiência física. A iniciativa pretende tornar as instalações dos hospitais do SUS- Sistema Único de Saúde – acessíveis a essas brasileira e , também, atua na sensibilização dos profissionais da área , para as necessidades delas. Por incrível que pareça essa medida, é sim , necessária, uma vez que chega ser espantoso o despreparo técnico e, ate mesmo ético e humano , de muito na interação com as pessoas com deficiência . isso acaba fazendo com que as famílias evitem de levar essas pessoas aos medidos ‘dos normais’ ginecologistas e muitas outras especialidades medicas simplesmente ignora essa parcela da população . É evidente que a medida do senado atinge apenas um ponto de uma problemática muito ampla . Toda via , além do câncer de colo de útero ser um dos mais letais , na população feminina, justamente pela falta de pr…

Exclusão real

Não é novidade a historia da Samara Marinho dos Santos, 10 anos, portadora de paralisia cerebral grave, moradora do Rio de janeiro. Devido a complicação motora ela se alimenta por sonda e cada vez que o tubo da sonda sai sua mãe enfrenta uma verdadeira peregrinação pelos sistema de saúde publico que estar longe de oferecer o tratamento que, como ‘ser humano’, Samara tem direito. Também não são novas as imagens que retratam a carência de uma moradia acessível, de onde a mãe da menina possa sair com a filha. Cadê o Estado que, conforme a lei deve garantir a toda criança condições dignas de vida. Vida? Será que Samara, nesse 10 anos , experimento o sentido pleno dessa palavra que é tao ‘defendida’ pelos compêndios legais . nossa constituição diz que a vida e a dignidade humano são direitos básicos, que deve ser assegurados pelo o Estado, parece que isso não ocorre com AS SAMARAS ou seja, com as centenas de crianças com deficiência que moram nas comunidades carentes cariocas. O que anda…