Minha deficiência

Trago em mim: atrofias atroz, desajustes medonhos, demências profundas, eu , por tanto, sou o mais incompleto ser que eu conheço .. eu tenho cólicas de raivas e desarranjo de amor  , ou seja um bipolar perfeito . As incapacidades que tenho são tão profunda que faço desses , os alimento minha arte , a poesia que escrevo, a vida que tento viver.
Se algo em mim e real , são as minhas deficiências. As minhas linhas tortas , os egoísmos do ‘eu em mim’, que se apropria de algum verso ou de algum texto, que pretensamente, arrogo como meu , como se eu fora ‘dono’ de palavras, orações , frases que apenas uso para colocar aquilo que penso que sou na esquizofrenia humana que tenho em meu ser. Minha deformidade são incuráveis , pois já se desformaram em meu querer um jeito de ser.
Tudo o que sei de mim, são exatamente as minhas deficiências , as opiniões intransigentes que, elegantemente chamo de personalidade . Quem? Quem sou eu? Quem é qualquer individuo para ter qualquer opinião ou qualquer ‘verdade’? Logo eu, que fruto de uma tão profunda ilusão chamada vida. No entanto , eu me orgulho, me envaideço das verdades cujas, na realidade, me atrofiam para outros tantos caminhos que não percebo.

A ‘Paralisia cerebral’?  Você achou que esse texto seria sobre ela? Que nada, das minhas muitas deficiências, esta, é a menos importa....

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Central carioca de Libras ajuda pessoas surdas vencer a barreira da comunicação

Professor usa informática para promover inclusão de alunos com deficiência visual

Brasil começa paraolimpíadas em grande estilo